Cada Uni(verso)

Cada mente
um (Uni)verso...

Cada medalha
um (Re)verso...

(se)mente

da
mente
tira
a mentira
(so)mente
com
a verdade.

Pindorama

cuidado
para que
a lama


não vire
cobertor
da fama

(final)mente...

após uma
vida inteira
de trabalho

o homem
pode cair
morto

na sua
ilha de
conforto.


Obra de Katia Baeta
amar... amar... amar...
amar... amar... amar...
amar... amar... amar...


até que um dia
seja verdadeiro,


até que
cada um
se entregue
por inteiro.
...............
resposta a saudade saudade saudade

cala o texto

na sala
o estudante
se cala

o exercício
de texto
vira cabresto

na falta
de amor
do (educa)dor

nova norma

Chega de parêntese,

Quero outra forma

de romper com a norma!

amargo mel

a semente do amor
no colo da serpente
causa dor

riso amargo
trago de fel
tempero com mel

da boca cheia
o coração fala

gélido e pálido
o amor se cala

se a matéria
é reflexo do interno

então estamos
todos no inferno

química ocêanica

meus pensamentos
são compostos de
química inorgânica,
têm forma oceânica.

não se dissolvem,
não se resolvem,
nem se comovem,

apenas se transformam,
com a força de
outro pensamento.

não são lineares,
talvez vulgares.

para guardá-los,
basta anotá-los

em um coração puro,
para quem sabe
no futuro,

sair de cima
do muro...

...........
(comentário em Anarquia Poética)

(Sono)lento...

e quem sabe o que
ela vai encontrar
do outro lado da ponte...
quem sabe lá esteja a fonte,
com o antídoto,
com o anti-tudo,

para acabar com o medo,
para revelar o segredo,
que se encontra dentro
lá no centro,
no meio do nada.

para isso saque sua espada,
e corte a cabeça dourada,
do dragão de vento,
que ainda está sonolento.
pois quando ele acordar,
na certa vai te devorar...
..............................................
(comentário (ins)pirado no texto de Anarquia Poética

rumo falso

no cadafalso
pé descalço


rumo à liberdade
tôsca verdade


confusão libertação
tribal sopro final

acende...

o sol apaga
o céu acende a noite

a saudade
feito açoite

traz lembrança
dos sonhos
da criança...

sóbrio...(?)

no alto da torre
o porre dorme
de braços abertos.

na noite enfim,
descansam
fígado e rim.


Eu Sou o que Eu Sou... I am what I am...

Minha foto

"Quem somos nós? Só convivendo para saber. A Verdade se descortina a cada momento e a cada encontro surgem novos caminhos."